Início Brasil Cinco usinas de produção independente de oxigênio chegam ao Amazonas nesta quarta

Cinco usinas de produção independente de oxigênio chegam ao Amazonas nesta quarta

Entre para nosso grupo no telegram: t.me/seligacamacari

Cinco usinas independentes para a produção de oxigênio líquido, doadas pelo Hospital Sírio Libanês de São Paulo, foram recebidas pelo Governo do Amazonas nesta quarta-feira (20/1). O equipamento será utilizado no suporte assistencial, em unidades de saúde do interior, como parte das ações de enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Segundo o secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, as usinas serão instaladas nos municípios de Eirunepé, Manacapuru, Lábrea, Tabatinga e Carauari. Cada equipamento possui capacidade para produzir 26 metros cúbicos de oxigênio medicinal por hora.

O reforço deverá ajudar a suprir a escassez do produto, ocasionado pelo aumento no número de hospitalizações na rede pública de saúde, que já causou a morte de sete pessoas no município de Coari. A prefeitura da cidade acusa a omissão do estado do Amazonas pela falta do insumo em cidades do interior.

Além da doação feita pelo hospital paulista, cinco caminhões com oxigênio doados pela Venezuela chegaram na noite desta terça-feira (19/1) para abastecer a demanda em Manaus. O comboio carregando 107 mil m³ de oxigênio partiu no fim de semana e percorreu pouco mais de 1.500 km rumo à capital do Amazonas.

A doação acontece apesar do governo do presidente Jair Bolsonaro não reconhecer o venezuelano Nicolás Maduro, a quem chama de “ditador”, como presidente. Maduro disse no domingo que a situação em Manaus era um “escândalo” e que “a Venezuela estendeu sua mão solidária ao povo amazonense”. Bolsonaro ironizou o envio de oxigênio, mas não rejeitou a ajuda.