Início Notícias Câmera flagra momento em que pitbull ataca e mata cadela shitszu em...

Câmera flagra momento em que pitbull ataca e mata cadela shitszu em Brotas

Por Vinícius Ribeiro | BNews

Uma cadela da raça shitszu morreu após ser atacada um por pitbull no bairro de Brotas, em Salvador. O fato foi registrado por câmeras de vigilância instaladas em um trecho da Avenida Dom João VI. O ataque contra a cadela Pandora aconteceu por volta das 11h53 de quinta-feira (27).

Nas imagens é possível acompanhar um homem passeando com o pitbull pela calçada. Em um movimento rápido, o cachorro avança contra a cadela Pandora que estava dentro de casa. O pitbull mantém a shitszu presa aos dentes durante treze segundos. As imagens também mostram o suposto dono tentando conter o pitbull, porém, os socos contra o próprio animal não surtiram efeito.

Assista:

Pandora tinha 11 anos de idade e era o único animal de estimação da família Nascimento. Recém-operada de um câncer, Márcia Nascimento, de 67 anos, ouviu de dentro de casa o barulho da agressão. A cuidadora da idosa é quem aparece nas imagens resgatando Pandora, que após ser agredida ainda balança o rabo na calçada. A cadela morreu minutos depois. O homem foi embora sem prestar socorro.

“Ela morreu na frente de minha mãe. Minha mãe está em estado de choque. A cuidadora falou com ele (o dono do pitbull) e ele disse que não podia fazer nada”, contou, indignada, a estudante Flávia Nascimento, filha de Márcia, em conversa com o BNews.

“Sei que nada trará a vida dela de volta, mas eles precisam ser localizados e punidos. Um animal desse porte não pode andar sem focinheira”, afirmou. “Nossa cachorrinha Pandora era nosso maior bem e amor mais puro e verdadeiro”, declarou Flávia.

O caso foi levado para 6ª Delegacia Territorial (DT/Brotas), mas por causa do período festivo o boletim de ocorrência só poderá ser registrado na próxima quarta-feira, 2 de janeiro. O dono do pitbull ainda não foi identificado.

O uso de focinheira para cães de grande porte em ambiente público ou privado de uso coletivo é obrigatório, conforme o Artigo 11 da Lei municipal nº 9108/2016.