Início Camaçari Camaçari aparece na lista de municípios que aplicaram vacina AstraZeneca vencida

Camaçari aparece na lista de municípios que aplicaram vacina AstraZeneca vencida

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta sexta-feira (02), aponta que pelo menos 26 mil pessoas em todo o Brasil podem ter recebido doses vencidas da vacina AstraZeneca contra a Covid-19. Camaçari aparece entre os municípios que aplicaram as doses, que teriam sido administradas na Unidade de Saúde da Família (USF) de Barra de Jacuípe.

(Foto: Reprodução/Folha de S. Paulo)

O levantamento foi realizado pelos pesquisadores Sabine Righetti, da Unicamp, e Estêvão Gamba, da Unifesp, baseado no cruzamento de dados oficiais do governo federal. Outras cidades da Bahia aparecem na lista, como Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Barreiras, Candeias, entre outras.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.
(Foto: Reprodução/G1)

A recomendação é que a pessoa que recebeu a vacina com os lotes citados volte ao posto de saúde e peça nova aplicação. Para isso, é preciso esperar até 28 dias da data em que tomou a dose vencida.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Camaçari informa que está apurando e reanalisando todos os dados e informações referentes aos lotes da vacina citados na matéria do jornal Folha de S. Paulo, dos lotes 4120Z005 (vencimento 14 de abril) e CTMAV506 (vencimento 31 de maio).

De acordo com a Sesau, com base nas informações analisadas até o momento, as doses foram administradas antes da data de vencimento dos imunizantes. Porém, o que pode ter ocorrido foram equívocos no lançamento das informações sobre a vacinação no sistema do Ministério da Saúde. Com esse atraso no lançamento pode ter ocorrido o fato da pessoa ter sido vacinada dentro do prazo, porém o registro no sistema ter sido feito em data posterior a vacinação.