Início Bahia BYD adia início de produção na Bahia em quase um ano; fabricante...

BYD adia início de produção na Bahia em quase um ano; fabricante chinês culpa atraso na negociação com a Ford

A instalação de uma fábrica da BYD, em Camaçari, foi adiada. De acordo com Alexandre Baldy, porta-voz da empresa chinesa no Brasil, isso só deve acontecer no primeiro trimestre de 2025. Ou seja, pelo menos seis meses depois do cronograma inicial, que previa o início das operações no segundo semestre do ano que vem. A justificativa para o atraso se deve à negociação arrastada da compra da planta que pertence à Ford.

Em julho, em uma festa no Farol da Barra, ponto turístico de Salvador, a BYD anunciou investimento de R$ 3 bilhões, bem como geração de 5 mil empregos. À época, o local exato não havia sido confirmado.

Distrato do VLT

Outra negociação da BYD com o governo da Bahia deu errado há pouco tempo. Em 16 de agosto o governo baiano decidiu romper o contrato com a Skyrail, concessionária da qual a BYD faz parte, responsável pela implantação do VLT do subúrbio de Salvador.

A decisão ocorreu depois que a Procuradoria Geral do Estado da Bahia (PGE-BA) apontou a rescisão como saída diante da urgência de solução para a continuidade da implantação do sistema de transporte.

O projeto, inicialmente, custaria R$ 1,5 bilhão, mas estava orçado atualmente em R$ 5,2 bilhões. O atraso da obra chegou a 900 dias.

Fábricas em Camaçari

Conhecida por sediar um Polo Petroquímico, inaugurado em 1978, Camaçari atraiu pela primeira vez a atenção da indústria automotiva em 1997. Em 8 de agosto daquele ano, a Asia Motors lançou a pedra fundamental de uma fábrica que prometia gerar 2.500 empregos diretos e produzir 60 mil veículos por ano.

O investimento era de US$ 500 milhões, o equivalente hoje a R$ 2,5 bilhões. A promessa era que os primeiros carros seriam produzidos em 1999. A empresa usou os benefícios fiscais, mas nos anos seguintes uma crise a levou à falência. Asia Motors, que posteriormente foi adquirida pela Kia, deixou uma dívida tributária de R$ 1,7 bilhão para a União.

Na sequência, em 16 de junho de 1999, a Ford anunciou uma fábrica em Camaçari. O projeto inicial da montadora era para o Rio Grande do Sul, mas o governador gaúcho Olívio Dutra pediu uma revisão do contrato. O que não agradou a Ford. O governo baiano então publicou um anúncio nos principais jornais chamando a Ford e a General Motors para instalar suas fábricas na Bahia. A peça publicitária dizia: “GM e Ford, venham para a Bahia. Aqui, a gente honra os compromissos e está sempre andando na frente”. A Ford começou a produzir em Camaçari em 2001 e atuou por 20 anos, até o anuncio de encerramento da produção em 11 de janeiro de 2021. A GM fechou acordo com o RS e segue produzindo no estado.

Outra empresa asiática que ensaiou produzir em Camaçari foi a JAC Motors. Em outubro de 2011, a empresa anunciou a implantação de uma fábrica no município. Foram anunciados a criação de 3,5 mil empregos diretos e 4 mil indiretos. A conclusão estava prevista para 2014 e a capacidade instalada era para a produção de 100 mil unidades anuais. Na época, o investimento era de R$ 900 milhões. Nada foi adiante. Até um carro que foi enterrado como cápsula do tempo foi removido. Atualmente, nem concessionária a JAC tem na Bahia.

Fonte: Correio da Bahia