Início Destaque Black Friday 2018: cinco dicas para achar as melhores promoções online

Black Friday 2018: cinco dicas para achar as melhores promoções online

Descubra os melhores preços sem sair de casa usando alertas de preços e muito mais.

A Black Friday começa dia 23 de novembro, e a data promete as melhores ofertas e descontos do ano para notebooks, smart TVs e outros produtos. No entanto, é preciso ficar atento para não perder ofertas ou cair em golpes comerciais do estilo “metade do dobro”. Por isso, o TechTudo reuniu em uma lista cinco dicas para ajudar a aproveitar as promoções em compras online e encontrar produtos por preços menores sem sair de casa.

Por exemplo, recursos próprios dos sites de e-commerce, como o newsletter, e plugins para Chrome podem configurar alertas de mudança de preço para acompanhar as ofertas de um produto desejado. Confira as dicas a seguir e economize em compras em lojas virtuais durante a Black Friday.

Confira formas de obter descontos em lojas online — Foto: Barbara Mannara/TechTudo

1. Assinar newsletter
Alguns sites oferecem o serviço de newsletter, que avisam por e-mail itens que estão com desconto periodicamente. É possível assinar o recebimento ao cadastrar o endereço de e-mail nas páginas das próprias lojas virtuais que disponibilizam a função, como Magazine Luiza, PontoFrio, Americanas.com, Shoptime, entre outras.

Magazine Luiza oferece newsletter para receber alertas de ofertas no e-mail — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

Além disso, é comum que sites de comparadores de preço também ofereçam a ferramenta, alertando sobre grandes alterações de preço e as melhores ofertas em datas comemorativas, como Dias dos Pais e das Mães, Natal, Black Friday, entre outras. Zoom, Buscapé e o site de comparação de passagens aéreas Skyscanner são algumas das das páginas que disponibilizam o recurso.

2. Comparador de preços
Os já citados comparadores de preço são ótimas opções para saber se vale a pena comprar determinado produto em uma loja ou outra. Há alguns mais específicos, que focam em certos serviços, como é o caso dos especializados em viagens Skyscanner ou Decolar.com, e outros mais genéricos, que reúnem diversos tipos de categorias, que vão desde itens para lar até roupas e acessórios.

Compare TechTudo permite acompanhar os diferentes preços aplicados pelas lojas virtuais — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

Por exemplo, uma busca no Compare TechTudo mostra que o console Nintendo Switch 32 GB tem uma grande diferença no valor aplicado em diferentes sites de e-commerce. No local mais barato, o game custa R$ 1.849,90, mas em outro varejista pode ser parcelado em até 10 vezes sem juros. Já no site mais caro, o dispositivo é encontrado à vista por R$ 3.450,00.

3. Usar cupons de promoções

Cuponation é um dos sites que oferece cupons de desconto — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

Os cupons de desconto são uma verdadeira febre nos Estados Unidos em sua versão física e, de uns anos para cá, passaram a fazer parte das compras também aqui no Brasil em uma variante virtual. Atualmente, há uma série de sites que reúnem códigos promocionais de diferentes lojas, como o Cuponomia, Cuponation, Cuponeria e Pelando. Esses códigos podem ser inseridos no momento do pagamento em páginas de e-commerce ou apresentados na hora da compra em lojas físicas.

4. Extensões com alertas de preço

Plugins podem informar preços mais baratos à medida que usuário navega na Internet — Foto: Reprodução/TechTudo

Para quem gosta de receber alertas de promoção enquanto navega na Internet, pode optar por baixar extensões para o Chrome que têm essa funcionalidade. Alguns dos plugins que exibem atualizações de códigos de descontos disponíveis para diferentes lojas virtuais são o Cuponomia, Pelando Descontos e Black Friday de verdade.

5. Lista de desejo

Alerta de preços do Buscapé — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

Sites que oferecem produtos de diferentes vendedores, como Amazon e AliExpress, costumam ter um recursos chamado “Lista de desejos”, na qual os usuários podem adicionar um item que quer muito comprar, mas ainda não tem certeza naquele momento.

Normalmente, as páginas costumam enviar ao e-mail cadastrado informes sobre mudanças nos preços desses produtos, para que o consumidor aproveite o período de baixa para finalmente adquiri-los. A funcionalidade também é comum em comparadores de preços como o Buscapé ou o Zoom, em que é possível solicitar o recebimento de alertas quando o item chegar ao preço almejado.