Início Brasil Base de TV paga do Brasil cai 4% em maio pressionada por...

Base de TV paga do Brasil cai 4% em maio pressionada por streaming, diz Anatel


Por Folhapress

As empresas de TV por assinatura tiveram queda de 4% na base de clientes em maio sobre o mesmo período de 2017, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (6) pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Ao todo, o país registrou 17.855.020 contratos de conexões, 787. 513 a menos que no ano passado.

Segundo a agência, “um dos motivos [para a queda] é a mudança de perfil dos usuários, que estão optando por provedores de filmes e séries via streaming, que oferecem um custo menor aos usuários”. A Netflix é o principal serviço de filmes e séries via internet do país.

A Claro (NET), maior do setor com metade do mercado, teve queda de 5,8%, para 8,959 milhões de conexões, enquanto a Sky registrou baixa de 5,3%, para 5,21 milhões.

A operadora em recuperação judicial Oi teve alta de 10,7% na base de clientes e chegou a 1,54 milhão de conexões.
A Vivo encerrou maio com 1,598 milhão de contratos de TV por assinatura, uma queda de 3,3% na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo os dados da Anatel.

São Paulo ainda obtém o maior número contratos de TV por Assinatura em operação no país, 37,61% do total (6,7 milhões); seguido por Rio de Janeiro, com 13,56% (2,4 milhões); e Minas Gerais com 8,74% (1,5 milhões).

No último ano, o Piauí teve o maior percentual de crescimento, com aumento de 5,09% (+4,3 mil) nos contratos em operação da TV por assinatura; seguido do Maranhão, 3,02% (+5,3 mil); Tocantins, 1,43% (608 contratos); e Pará com mais 1,21% (3.794 contratos). Todos os outros estados apresentaram redução no saldo de contratos de TV por assinatura.