Início Polícia Autores da morte de funcionário público são identificados e procurados pela polícia

Autores da morte de funcionário público são identificados e procurados pela polícia

Michel Sá foi encontrado morto no dia 17 de agosto

Os autores da morte do ex-assessor parlamentar e funcionário público, Michel Sá, de 35 anos, estão sendo procurados pela polícia. Gabriel Bispo dos Santos e Luciano Pinho da Silva são, respectivamente, o autor e co-autor do homicídio.

Gabriel Bispo (esquerda) e Luciano Pinho (direita) estão sendo procurados pela polícia (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

O advogado de Gabriel e Luciano esteve na unidade, na segunda-feira (20), e informou ao titular da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV), delegado José Nelis de Araújo, que os clientes se apresentariam no mesmo dia, mas eles não compareceram e são considerados foragidos.

As equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) encontraram o veículo da vítima no mesmo dia do crime, em um shopping no bairro do Cabula. Em menos de 24 horas, os policiais identificaram os acusados. Além de outros elementos para investigação, como o depoimento de testemunhas, imagens de câmeras foram analisadas.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Os mandados de prisão temporária foram solicitados pela polícia. Buscas estão sendo feitas no sentindo de prender os acusados.

Entenda o Caso
Michel Sá foi encontrado morto atrás do Shopping Paralela na última sexta-feira (17) após ter saído para negociar a venda de um carro que anunciou em uma página na internet. A família chegou a registrar o desaparecimento do funcionário público na polícia.

Imagens da câmera de segurança mostram o suspeito apontado como autor do crime na escada rolante do centro de compras. O carro dele foi encontrado neste sábado (18), nas proximidades do shopping Bela Vista.

Miguel, que era casado e deixa um filho. Ele foi assessor parlamentar de alguns políticos e atualmente estava trabalhando como assessor na diretoria da Companhia de Processamento de Dados da Bahia (Prodeb). Ele era funcionário do local desde 2007. *Por iBahia