Início Mundo Atirador mata mais de dez pessoas no Canadá no pior caso de...

Atirador mata mais de dez pessoas no Canadá no pior caso de assassinato em massa do país em 30 anos

Atirador mata mais de dez pessoas no Canadá no pior caso de assassinato em massa do país em 30 anos 1
Foto: Reprodução

Um homem armado na província canadense de Nova Escócia matou mais de dez pessoas, incluindo um policial, em um episódio com 12 horas de duração, afirmam autoridades neste domingo (19). Trata-se do pior caso de assassinato em massa do país em 30 anos.

A Polícia Real Montada do Canadá disse que Gabriel Wortman, 51, fez alterações em seu veículo para parecesse um carro de polícia e atirou em pessoas em vários locais da província. As autoridades tentam confirmar o número total de mortos.

A polícia afirmou que Wortman está morto, mas não confirmou que ele havia sido baleado por forças de segurança, como disse uma reportagem.

“É um dia devastador para a Nova Escócia, que continuará gravado na memória por muitos anos dessa forma”, disse Lee Bergerman, comandante da Polícia Real Montada.

O massacre é o pior desde que um homem armado matou 15 pessoas em Montreal em dezembro de 1989. Em outro episódio, um homem que dirigia uma van matou deliberadamente dez pessoas em Toronto, em 2018.

A polícia afirma que descobriu uma série de corpos neste domingo depois de ser chamada para averiguar distúrbios na pequena cidade costeira de Portapique, cerca de 130 km ao norte da capital da província, Halifax.

Evidências também indicam que Wortman matou pessoas em outras localidades.

Wortman foi visto vestindo um uniforme da polícia, mas não se sabe se ele estava disfarçado de policial quando os assassinatos ocorreram.

O premiê canadense Justin Trudeau lamentou o que classificou de “uma situação terrível”.

De acordo com os sites da Sociedade de Dentistas da Nova Escócia, Wortman operava uma clínica de dentaduras em Dartmouth, perto de Halifax.

Residentes de Portapique afirmaram que os primeiros sinais da violência começaram neste sábado, quando a polícia pediu a todos que permanecessem em casa.

Darcy Sack, uma habitante da região, afirmou que havia visto duas viaturas pegando fogo enquanto dirigia neste domingo.

“Vimos um policial na cena e, de repente, ele correu em direção a um dos veículos em chamas”, disse. “Ouvimos tiros.” Por: Folhapress