Início Salvador Assista! Moradores se revoltam com a Rondesp após troca de tiros que...

Assista! Moradores se revoltam com a Rondesp após troca de tiros que deixou um morto em Salvador e capitão reage; “reféns do tráfico”

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Um homem morreu após troca de tiros com a Polícia Militar no bairro de Tancredo Neves, em Salvador. O caso aconteceu na manhã de quarta-feira (8/10) e chamou a atenção por conta da confusão causada na localidade, conhecida como “Buracão”.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

O subcomandante da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp Central), capitão Rodrigo Martinez, informou ao Grupo Aratu que guarnições faziam uma ronda na região quando foram alertadas sobre cinco homens que estariam armados e traficando drogas.

“A região é de difícil policiamento pois não existe como a gente chegar de viatura. No local indicado, havia realmente os traficantes e fizeram frente às guarnições. Nessa resistência um homem foi alvejado. Ele estava em uma escadaria e os policiais o levaram para outro local, mais seguro, pois ainda acontecia o confronto”, resumiu.

Vídeos disseminados nas redes sociais mostram que, em pelo menos dois momentos, moradores tentaram impedir a ação. No primeiro, enquanto o rapaz ainda estava no local do confronto, uma mulher filmou e criticou os militares.

“Ele ‘tá’ vivo, moço. Aí, meu Deus! Chama a ambulância, moço. Ele ‘tá’ vivo. Vocês entram atirando em todo mundo. Aqui tem mãe de família e vocês entram assim atirando, rapaz. Pelo amor de Deus […]”. No segundo ponto, mais imagens foram registradas. Outro vídeo mostra familiares do baleado tentando intimidar os policiais.

Segundo o subcomandante da Rondesp Central, as filmagens têm uma explicação. “A população é refém do tráfico. No começo do ano, apreendemos toneladas de drogas ali. Mês passado, houve uma situação com reféns que precisou de interferência do BOPE [Batalhão de Operações Policiais Especiais]. Costumeiramente temos ocorrências”, sustentou.

Com informações do Aratu ON