Início Notícias Após prender três criminosos, polícia esclarece homicídios em Candeias

Após prender três criminosos, polícia esclarece homicídios em Candeias

depomO delegado Marcos Laranjeira, titular da 20ª Delegacia Territorial (DT), anunciou, na sexta-feira (31), a elucidação de dois homicídios ocorridos nas últimas 48 horas, em Candeias, cujos autores foram presos poucas horas após os crimes. As mortes estão relacionadas ao tráfico de drogas e a equipe da unidade policial também apreendeu as armas utilizadas pelos criminosos.

Nas primeiras horas da quinta-feira (30), Lucas de Sousa da Silva, o “Zóio”, de 22 anos, e Luís Sergio Conceição da França, o “Nino”, 24, executaram o adolescente Roque da Silva Reis, 17, com vários tiros, na localidade da Favelinha, bairro Malembá. Uma pistola calibre ponto 40, com dez munições, utilizada por eles para assassinar o desafeto foi apreendida pela polícia.

Além da arma do crime, “Zóio” e “Nino” tinham ainda dois revólveres calibre 38, 60 pedras de crack e outras duas pedras maiores, além de sete “papelotes” de cocaína, uma balança de precisão e uma máscara tipo “brucutu”. Ambos foram autuados em flagrante por homicídio qualificado, tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma.

FORAGIDO

Um dia antes, na quarta-feira (29), Alexandre de Oliveira dos Santos, o “Abelardo”, já havia sido preso pela equipe da 20ª DT/Candeias, pelo assassinato de Genilson Jesus dos Santos, morto por ele algumas horas antes, na Segunda Travessa Calmon, bairro da Paz.

“Abelardo” teve a ajuda de um comparsa para matar Genilson. Ailton da Silva de Souza já teve a prisão solicitada à Justiça e está sendo procurado. A polícia apreendeu dois revólveres calibre 38, municiados, e 24 “pinos” de cocaína com “Abelardo”, que vai responder por homicídio, tráfico e porte ilegal.

Segundo o delegado Marcos Laranjeira, as armas apreendidas foram encaminhadas à perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e serão submetidas ao Ibis (sistema de identificação balística) para confirmar que foram utilizadas nos homicídios.

Lucas, Luís Sérgio e Alexandre foram apresentados à imprensa, na tarde desta sexta-feira (31), no auditório do edifício-sede da Polícia Civil, e agora encontram-se custodiados na DT/Candeias, à disposição da Justiça.