Início Brasil Após dizer ter vergonha da política, Tiririca recua e vai se candidatar

Após dizer ter vergonha da política, Tiririca recua e vai se candidatar

Tiririca disse que decidiu disputar mais um mandato a pedido do povo


Por Correio da Bahia

Depois de ter feito um discurso no qual dizia ter vergonha da política e anunciar que não seria mais candidato, o deputado federal Tiririca (PR-SP) recuou e anunciou nesse sábado que vai buscar um terceiro mandato. O humorista e palhaço participou da convenção nacional do PR e ficou ao lado do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), que receberá o apoio da legenda.

Tiririca disse que decidiu disputar mais um mandato a pedido do povo. Afirma que nos shows que faz pelo país ouviu apelos para não abandonar o Congresso. Disse que sua meta será superar o médico Eneas Carneiro, que obteve 1,57 milhões de votos em 2002 e se tornar o deputado federal mais votado na história. Atualmente, Tiririca é o terceiro, com os 1,3 milhão de votos recebidos em 2010. Em 2014 ele teve menos apoio, 1 milhão, e perdeu a segunda posição no ranking para o apresentador Celso Russomano, que teve um 1,5 milhão de votos.

— Eu rodo o país com shows de humor e tenho recebido apoio. O povo sempre fala: “não desiste, volta atrás”. Então eu anuncio aqui que volto a disputar mais uma eleição e eu quero ser o número 1, quero superar o Enéas — disse Tiririca.

Questionado em rápida entrevista durante a convenção se a decisão não era incoerente com o duro discurso feito quando anunciou a desistência da política o deputado respondeu:

— Mudei de ideia. Quando eu separei eu disse que nunca casaria de novo e estou casado. A gente muda de ideia.

Ele foi a estrela do ato que o partido fez para apoiar Geraldo Alckmin (PSDB). Prometeu apoio ao presidenciável e disse que ele “vai fazer bem ao país”.

— Eu vou votar nele. A galera está muito na empolgação, do novo, do diferente, mas não funciona, é muito louco, tem que ter um trabalho bacana — afirmou Tiririca em entrevista.

Alckmin agradeceu o apoio e brincou com o parlamentar no fim de seu discurso.

— Estou aqui do lado de um campeão de votos para ver se passa um pouquinho pra mim — afirmou o tucano.