Início E.C. Bahia Após Ba-Vi, Renato Paiva promete melhora do Bahia com chegada de reforços:...

Após Ba-Vi, Renato Paiva promete melhora do Bahia com chegada de reforços: “Nível vai subir”

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

O empate no Ba-Vi deste domingo (5) deixou o Bahia com poucas chances de classificação para as quartas de final da Copa do Nordeste. Após o clássico, a torcida não poupou vaias ao time.

Mas, em entrevista coletiva, o técnico Renato Paiva prometeu melhora de desempenho com a chegada dos reforços para a Série A. “Quando chegarmos ao início do Brasileiro, certamente vão estar aqui uns três ou quatro ou cinco jogadores experientes. O nível vai subir”.

“Concordo que não tem sido o que a gente quer. Muito ruins, nem a nossa derrota para o Fortaleza foi muito ruim. Em termo de números, foi, mas em termos de jogo não foi. Tem jogos onde gera, gera, gera e não faz o gol. Mas hoje não foi o caso. Os clássicos, ganhamos um aqui, para mim jogando melhor que o adversário. Precisamos estabilizar. Vamos à procura disso. Já jogamos de novo pela Copa do Brasil. É muito difícil, é difícil para todos. É uma equipe quase nova. Estou há dois meses e pouco no trabalho. Yago foi titular praticamente sem treinar comigo. Os desempenhos não são bons e trabalhamos para que eles melhorem”, continuou.

O treinador ainda admitiu que não está satisfeito com o que foi apresentado pelo Tricolor até aqui. “Não estou satisfeito. Para mim estar satisfeito seria acabar o Baiano em primeiro e classificado na Copa do Nordeste, mais do que isso é o processo de jogo. O processo de jogo tem sido excelente. Há jogadores a vir, tinha base, fiquei sem dois zagueiros. Não vou chorar por jogadores. É verdade que equipe estava com Nico, Rezende, Kanu e Gustavo. Estamos a crescer e jogar de forma sustentada. Fomos perdendo jogadores e introduzindo outros jogadores. Não gosto de rotações porque preciso estabilizar um 11 e não consigo. Não consigo à vezes por lesões ou por pouco espaço entre os jogos. Não está no que queremos, mas vamos trabalhar. Essa oscilação, da exibição que fizemos contra o Jacuipense, e hoje aqui, num contexto diferente, são esses altos e baixos que temos que corrigir”.