Início Mata de São João Após afogamento, prefeitura de Mata vai contratar salva-vidas

Após afogamento, prefeitura de Mata vai contratar salva-vidas

(Foto: Ilustrativa)

Por Mais Região

Após a morte por afogamento de um jovem em Imbassaí, a prefeitura de Mata de São João sancionou a lei que dispõe sobre a contratação de seis agentes de salvamento aquático e 30 agentes de apoio ao Projeto Verão. A Lei 713/2018 do executivo foi encaminhada à Câmara Municipal na quinta-feira (6), antes do ocorrido, e votado na última terça-feira (11).

De acordo com a lei, as contratações serão feitas através do processo seletivo simplificado que deve ocorrer ainda este mês. As efetivações serão por cinco meses para atender à necessidade do período da alta estação.

Para o coordenador da Segurança Municipal, George Chimada, a contratação dos profissionais visa garantir a segurança dos banhistas. “A contratação dos salva-vidas em nosso litoral tem o objetivo de preservar a vida. Nós sabemos que nossas praias possuem correntezas, algumas praias são violentas. Já instalamos algumas placas, sinalizando aos banhistas que alguns locais específicos não são propícios para banho”, ressalta.

Mobilização – Desde o ocorrido, moradores, comerciantes e líderes de Associações em Imbassí realizaram alguns protestos pedindo que a prefeitura invista na segurança dos banhistas e construção de um posto de salvamento.

Segundo dados contabilizados por moradores, em 2017 foram registrados oito mortes por afogamentos e em vários outros casos as vítimas foram resgatadas com vida no mar em Imbassaí. Os números revelam que os afogamentos são frequentes na localidade, principalmente durante a alta estação – quando o litoral matense recebe o fluxo maior de turistas.

O morador de Diogo, Denival Cerqueira, em conversa com a reportagem do Mais Região, falou que esteve em um curto período trabalhando como salva-vidas voluntário. “Esses números foram os que nós moradores contabilizamos em 2017. A situação é muito séria e a população pede que a prefeitura contrate os profissionais para que o combate a essa estatística seja feito diariamente”, afirma.

De acordo com o diretor de eventos culturais em Imbassai, André Moura, a cobrança por profissionais fixos no local é uma discussão antiga, pois na praia nunca existiu salva-vidas contratados. “Já fizemos várias cobranças e retomamos o tema diversas vezes e o máximo que conseguimos foi a presença de salva vidas em um curto período no verão. Inclusive, a manifestação que ocorreu foi a partir de uma cobrança que as associações fizeram junto a administração pública, em que na época foi dito que a cobrança deveria ser de toda a comunidade”, ressalta.

Tarcio Washington, 21 anos (Foto: Reprodução/facebook)

Morte – Tarcio Washington, 21 anos morreu afogado, no dia 8 de setembro na Praia de Imbassai. O corpo do rapaz foi encontrado dois dias depois em Praia do Forte, próximo ao Resort Iberostar.

O resgate foi auxiliado por moradores de Imbassaí que estavam trabalhando nas buscas desde o dia do afogamento.

O jovem estava na companhia de quatro colegas quando se afogou. Um dos amigos, que tentou o salvar, por pouco não se afogou também. No mesmo dia, um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) sobrevoou a região, mas não conseguiu localizar o corpo do jovem.

Tarcio estava passando o feriadão com os amigos em Imbassai. Ele residia no bairro do Baixio, no centro da cidade.