Início Brasil Anestesista preso por estupro aparece excitado em foto após outro parto, diz...

Anestesista preso por estupro aparece excitado em foto após outro parto, diz advogado

Uma foto tirada após um parto no Hospital da Mulher Heloneida Studart, no Rio de Janeiro, no dia 10 de julho, mostra o anestesista Giovanni Quintella Bezerra excitado ao lado de uma mãe e um bebê, segundo o advogado Joabs Sobrinho, que representa uma das mulheres que fizeram cesárea no Hospital da Mulher onde ele trabalhou. As informações são do g1.

“Se você olhar a foto, você vai perceber que ele está atrás dela. Ele está abusando desde o momento que ela chegou, e naquele momento você percebe o volume na calça. Ele estava excitado naquele momento. Foi quando nasceu a criança, e ela entrou para tirar foto. Ele estava abusando dela”, explicou Sobrinho.

Giovanni foi preso no mesmo dia 10 de julho, após realizar mais duas cesáreas na unidade hospitalar. O médico foi filmado colocando o pênis na boca de uma gestante anestesiada. O vídeo foi feito pela equipe de enfermagem do hospital. Ele é réu por estupro de vulnerável, cuja pena varia de 8 a 15 anos de reclusão.

A gestante que aparece na foto falou ao g1 que também foi abusada pelo profissional de saúde. “Eu tenho certeza absoluta que ele fez comigo. Por isso, ele tem que pagar.”

A vítima contou que seu corpo reagiu ao estupro após o parto do segundo filho. A vendedora disse que não conseguiu nem mesmo amamentar a criança no dia.

“Eu fiquei muito tempo apagada. Na minha primeira cesárea eu não dormi. No nascimento desse meu filho, eu não consegui amamentá-lo. Só estive com ele 8 horas depois”, disse a mulher ao portal.

A defesa do anestesista é feita pela Defensoria Pública do RJ, que informou que não vai se manifestar porque o processo corre em segredo de justiça.

Giovanni está preso em uma cela individual do pavilhão 8 de Bangu, na Zona Oeste do Rio, destinado a detentos com curso superior. Ele está isolado por causa de ameaças. O médico virou réu em julho.

A Polícia Civil investigou mais de 40 possíveis casos de estupro de pacientes de Giovanni Quintella. Esse número representa o total de procedimentos cirúrgicos que contaram com a participação do anestesista. Apenas no Hospital da Mãe, em Mesquita, o médico participou de 44 cirurgias.

O julgamento de Giovanni Quintella teve início na última segunda-feira (12), no Fórum de São João de Meriti.

Relembre o caso

O médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, que trabalhava no Hospital da Mulher, em São João de Meriti, no Rio de Janeiro, foi preso e autuado em flagrante na madrugada na segunda-feira (11), após ser flagrado estuprando uma paciente que estava dopada durante um parto cesárea.

A situação só foi descoberta após funcionários da unidade filmarem o profissional colocando o pênis na boca da mulher enquanto ela estava em trabalho de parto. O comportamento de Giovanni estava sendo observado pelos colegas de trabalho há um tempo porque, de acordo com o G1, o anestesista aplicava doses altas de sedativo nas grávidas.

No domingo (10), a equipe conseguiu esconder o telefone para gravar o estupro após, de última hora, conseguirem trocar de sala para fazer uma última operação. Giovanni já tinha participado de outras duas cirurgias, mas os profissionais não conseguiram filmar direito o ato.

Fonte: Correio da Bahia