Início Brasil Aneel e governo defendem corte no ICMS para reduzir tarifa na conta...

Aneel e governo defendem corte no ICMS para reduzir tarifa na conta de luz

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE
Bandeiras tarifárias são cobradas na conta de luz e sinalizam o aumento do custo da energia gerada.

Em uma audiência realizada nesta quinta-feira (12), representantes do governo federal e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) defenderam o corte no ICMS para baratear a conta de luz no país.

O Aneel informou que em média 30,5% do valor total de uma conta de luz correspondem a tributos. O ICMS se compromete com 21,3%, e 9,2% são de PIS/Cofins, sendo impostos federais.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

O secretário-adjunto de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Domingos Romeu Andreatta, apontou o corte do ICMS como uma solução às altas tarifas. Ele defendeu a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata do assunto e está em análise no Senado.

“Existe uma PEC que propõe limitar o ICMS sobre a energia elétrica em 10%. Se a gente for pegar o caso específico do Ceará, o ICMS representa 28,8% do preço final da energia elétrica. Esse é um projeto que nos traz bastante interesse”, disse Andreatta.

Os reajustes estão previstos nos contratos das distribuidoras e um eventual descumprimento pode levar, por exemplo, a disputas judiciais e ao pagamento de indenizações às empresas.