Início Camaçari A Voz de Camaçari: Fase de audições encerrou neste domingo (14)

A Voz de Camaçari: Fase de audições encerrou neste domingo (14)

A Voz de Camaçari: Fase de audições encerrou neste domingo (14) 1

Sorrisos e olhares atentos escondiam a ansiedade e nervosismo de 53 dos 124 habilitados para participar do Concurso Cultural A Voz de Camaçari, que na manhã do último sábado (13/7), deu início às audições. Eram esperadas 62 pessoas para o primeiro dia de audição, mas nove não marcaram presença e foram automaticamente desclassificadas. A outra metade dos selecionados se apresentaram neste domingo (14/7) e chegaram entre 8h e 10h, munidos de documento de identidade e comprovante de inscrição para a retirada da senha, entregue por ordem de chegada.

Os membros da Comissão de Pré-Seleção e Audição, composto por três profissionais, sendo dois servidores da Secretaria da Cultura (Secult) e um produtor musical convidado, tiveram uma grande missão, pois a qualidade vocal dos candidatos está alta e a escolha será difícil, afinal apenas 30 deles seguem para a próxima etapa de batalhas, quando serão formadas duplas através de sorteio e a cada semana cinco delas se apresentam e apenas 15 seguem para a fase de shows.

Clemilda Lima, 34 anos, moradora do Nova Vitória chegou cedo no sábado e foi a primeira a se apresentar. Em dois minutos, tempo máximo destinado a cada candidato, ela segurou o nervosismo e entoou a canção Pedras que Cantam, sucesso de Fagner. Clemilda começou a cantar aos 16 anos como backing vocal, já passou por banda de forró e axé, mas ficou afastada do meio artístico de 2010 a 2018, quando trabalhou em um grande supermercado do município. Certa de que estava no lugar errado, decidiu voltar a cantar e em 2019 montou um grupo com quem dividiu o palco e animou o São João de muita gente. “Amo cantar e viver da música é um sonho”, disse ao afirmar que o seu próximo objetivo é seguir em carreira solo.

Parte de uma família de músicos, Jamily Diwlay, começou cantando aos três anos na igreja e veio amadurecendo ao longo do tempo, mas foi em 2012 quando iniciou profissionalmente. Filha da terra, Jamily afirma “Acho que não tinha outro caminho a seguir a não ser o da música” e completou “O concurso é de grande relevância, pois movimenta a cultura em Camaçari. É importante trazer essa ideia de que a voz em si é um instrumento. O ganhador deste concurso terá uma grande responsabilidade de ser essa voz de Camaçari, sem contar que chegar à final é um grande privilégio, já que o vencedor será escolhido entre tantos talentos”, concluiu. A jovem cantora escolheu a música Isn’t she lovely, de Stevie Wonder.

A secretária de Cultura, Márcia Tude, explica que “Camaçari tem uma história de vozes que se projetam, são nomes como Denny Denan e Renatinho da Bahia. E observando isso e o cotidiano cultural da música local a gente percebeu que as vozes são incríveis e que após mais de uma década da projeção da voz de Denny era necessário projetar uma nova voz e foi a partir daí que resolvemos fazer o A Voz de Camaçari. Uma ideia abraçada pelo prefeito Elinaldo que incentivou a realização”, colocou.

A Voz de Camaçari: Fase de audições encerrou neste domingo (14) 2

A gestora da Secult ressaltou que “o mais interessante é que o vencedor vai contar com uma consultoria de empreendedorismo cultural na área musical. Então ele contará com assessoria para investir os recursos na própria carreira. São orientações como produzir vídeos pessoais para redes sociais e aplicativos de música, instrumentos que mudaram o cenário musical dando mais autonomia ao artista”, disse ao afirmar, “O objetivo é revelar uma nova voz e que esse talento saia daqui”, explicou.

A responsável pela Secult informou ainda que as fases da batalha e shows contará com um jure formado por Denny Denan, Márcia Short e o produtor musical Adail Scaldaferri, que vão avaliar diversos aspectos. “Porque não é só uma voz bonita, mas como ela consegue envolver o público e se expressar. É um conjunto que será avaliado”, concluiu.

“Uma oportunidade de projeção é o que todo artista sonha, ele quer ser conhecido e ter seu trabalho reconhecido. Então o prêmio é um incentivo importante, mas é toda a construção do concurso a parte mais valiosa, pois está dando visibilidade à arte desses cantores. Afinal, queremos que esse artista não tenha apenas uma grande voz, mas também uma grande carreira”, explicou o produtor musical do Concurso Cultural A Voz de Camaçari, Nal Scaldaferri.

O PROJETO

O concurso foi dividido em três etapas: habilitação documental; pré-seleção e audição; e seleção/concurso. A etapa de seleção/concurso está subdividida em dois estágios, o período de batalhas e o de shows, sendo esse último compreendido por três fases: eliminatórias, semifinal e final. O vencedor do concurso ganhará um prêmio no valor bruto de R$ 30 mil. Ao longo das fases, seis critérios serão avaliados nos candidatos: adequação geral; afinação; carisma e presença de palco; interpretação e técnica vocal; repertório; e ritmo.

A iniciativa está na segunda fase e será concluída com a divulgação da lista de classificados para a terceira e última etapa, que está marcada para o dia 18 de julho. Nela constará apenas 30 selecionados, que se dividirão em 15 duplas por meio de sorteio, agendado para 19 de julho. A lista das duplas para a fase de batalha será disponibilizada no dia 23.

A terceira e última etapa será transmitida ao vivo pela TV Cultura Camaçari, em um programa semanal com o mesmo nome dado ao concurso cultural. Nessa fase, o candidato terá ao seu dispor uma banda formada por diretor musical, tecladista, baixista, percussionista, guitarrista, baterista e três backing vocals.