Início Brasil 522 mil empresas fecharam as portas em junho por conta da pandemia

522 mil empresas fecharam as portas em junho por conta da pandemia

522 mil empresas fecharam as portas em junho por conta da pandemia 1
Por: Agência Brasil

A pandemia do novo coronavírus continua trazendo sérios prejuízos para diversos setores da economia. Só na primeira quinzena de junho, 39,4% das 1,3 milhão de empresas suspenderam os serviços de forma temporária ou definitiva em todo o Brasil. Segundo informações divulgadas pelo Estadão, foram 522,7 mil negócios encerrados no período. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do IBGE.

De acordo com o levantamento, entre as empresas fechadas por conta da pandemia, 518,4 mil (99,2%) eram de pequeno porte (tinham até 49 empregados), 4,1 mil (0,8%) de porte intermediário (de 50 a 499 empregados) e 110 de grande porte (mais de 500 empregados). Entre as empresas com atividades encerradas por causa da pandemia, 258,5 mil (49,5%) eram do setor de serviços, 192,0 mil (36,7%) do comércio, 38,4 mil (7,4%) da construção e 33,7 mil (6,4%) da indústria.

Ainda de acordo com Estadão, o Brasil tinha na primeira quinzena de junho, aproximadamente 4 milhões de empresas, sendo 2,7 milhões (67,4%) em funcionamento total ou parcial, 610,3 mil (15,0%) fechadas temporariamente e 716,4 mil (17,6%) encerradas em definitivo.

A reportagem aponta ainda que entre os serviços que tiveram a maior proporção de empresas fechadas em definitivos, 46,7% ou 334,3 mil, seguido por comércio (36,5% ou 261,6 mil), construção (9,6% ou 68,7 mil) e indústria (7,2% ou 51,7 mil).

Para 70% das 2,744 milhões de empresas brasileiras, a pandemia do novo coronavírus teve um impacto negativo sobre os negócios. Já para 16,2%, o efeito foi pequeno ou inexistente, enquanto 13,6% relataram um impacto positivo.

O IBGE estimou que 1,2 milhão de empresas em funcionamento, ou uma fatia de 44,5%, adiaram o pagamento de impostos desde o início de março, sendo que 51,9% delas consideraram ter recebido apoio do governo na adoção dessa medida.

Outra informação importante destacada pela reportagem, é que apenas 12,7% das empresas – das 347,7 mil em funcionamento na primeira quinzena de junho – conseguiram o crédito emergencial para arcar com a folha de pagamento salarial.

Por: Agência Brasil